21 de julho de 2009

À minha terra

"Pega-se em metade do Oceano
e juntam-se-lhe terras desconhecidas.
Deixa-se marinar alguns anos
e tapa-se com um manto de neblina.
Lavam-se as saudades em lágrimas
e põe-se a glória em banho Maria,
para voltar a usar um dia.
À parte coloca-se o fado bem apurado,
o futebol bem jogado, e um ou outro pregão
das entranhas gritado.
Desfaz-se a língua em poemas,
odes e cantigas
ou então canta-se à desgarrada.
Rima improvisada.
Numa grande forma de barro
escalda-se o Algarve e o Alentejo,
salgam-se as Beiras e desfaz-se em água
o Douro e o Ribatejo.
Para terminar abanam-se as Oliveiras
com sabedoria ancestral.
Rega-se tudo com um fio dourado.
E serve-se assim Portugal,
como prato principal. "
Azeite Gallo - BBDO

Pela beleza magnifica,
Pelo esforço que vi a minha família fazer para a sustentar,
Pelo orgulho que sinto por ela,
Pelas alegrias e tristezas que nela senti,
Pelas recordações que guardo,
Por estas e outras coisas,
Posso dizer sinceramente,


...que amo a minha terra...

12 comentários:

Giane disse...

Menina Estrela;

Não para menos que Amas tanto Tua Terra que de certa forma é minha também.
Dela iniciou a família que hoje me contem.

Beijos mil, Irmã de Lusas Palavras!!!

Fátima André disse...

A nossa terra e as nossas gentes são sempre especiais.
Beijinhos e Boas Férias :)

Maria disse...

Estrelinha:
Vi o poema da Laurinha para ti e vim bisbilhotar o teu blog.
Pelo que percebi, és muito novinha.
É bom ver alguém como tu, escrever coisas tão lindas e com tanta sensibilidade.
Vive bem a tua vida, amiguinha. Ela passa muito depressa. Já fui menina como tu e sei que o melhor tempo é o teu, quando se sabe aproveitar.
Vou voltar.
Beijinhos de uma avó, que gostaria muito que a neta pequenina, fosse um dia, como tu.

Maria disse...

Voltei!!!
Lembrei-me de um poema de Florbela Espanca, que parece feito para ti.

A uma rapariga

Abre os olhos e encara a vida! A sina
Tem que cumprir-se! Alarga os horizontes!
Por sobre lamaçais alteia pontes
Com tuas mãos preciosas de menina.

Nessa estrada de vida que fascina
Caminha sempre em frente, além dos montes!
Morde os frutos a rir! Bebe nas fontes!
Beija aqueles que a sorte te destina!

Trata por tu a mais longínqua estrela,
Escava com as mãos a própria cova
E depois, a sorrir, deita-te nela!

Que as mãos da terra façam, com amor,
Da graça do teu corpo, esguia e nova,
Surgir à luz a haste de uma flor!...

Florbela Espanca

Espero que gostes.
Mais um beijinho.

Laura disse...

E se amas a tua terra, eu posso dizer que eu amo a ti como uma nina filhota que vamos levando pela mão... Olha que belo poema da Florbela, e a Maria é um doce de pessoa...ahhh, Beijinhos meus, aqui chove que nem sei..laura

Maria Soledade disse...

Meu bebé lindo!!Que extrodinário poema!!!Os condimentos estão lá todos p'ra que a vida te sorria...

Keres um conselho, Bebé??Faz aquilo que eu fazia!Ouve sempre os mais velhos e a sua sabedoria!

Minha krida, ouve a "nossa" Maria!!

O Sol amanhã sorri...só para ti!!

Muitos beijinhos Docinhos

O Profeta disse...

Pintei em traços vibrantes
Aprisionei a beleza e a harmonia
Dancei no sabor de irreverentes matizes
Misturei a aurora com o fim do dia

Um violoncelo soltou duas notas sorridentes
Dançaram as cores de forma trágica
Os pincéis inventaram a doçura do teu rosto
Em movimentos de rodopiante mágica


Boa semana



Mágico beijo

sininho disse...

brigada pela atençao!!

pode passar la sempre que quiser!!


um beijo

martinha

Chris disse...

Bonito este seu espaço, parabéns.
bj
Chris

Ricardo Calmon disse...

MININA ESTRELA,EM ORÁCULO SEU,CHEGUEI A ME SENTIR VOAR,DIANTE DO AMOR À TERRA SUA,ASSIM COMO DIGITOS EM FLOR FORMA!

BZU MÃOS SUAS,CINTILANTE mININA ESTRELA nOSSA!

vIVA vIDA!

Laura disse...

Olá nina, não consegui entrar no MSN, quilo dá-me uns fanicos que nem te digo...não abria de forma alguma, e o pior é que não tenho o meu genro aqui, para tratar da saude do msn...Beijinhos..laura

Laura disse...

Nina estrelinha..um beijinho, vim do aeroporto, fui apanhar a minha cachopa, so que o avião demorou uma h mais, e lá tive de esperar, no carro, e a policia a mandar-me seguir, mas a maioria ia dar a volta e voltava ao ponto de partida, pensava que ela já ali estava, mas, não..Beijinhos..laura.