12 de janeiro de 2009

Aos meus pais, aos professores... e a uma coisa especial

Para os meus pais e para todos os meus professores:



E por fim para a minha querida árvore, que muito amei:

Árvore
Quando eu morrer hás-de ficar.
Hás-de ver o passar doutras Estações.
Hás-de ouvir as canções
De uns outros ninhos, noutras Primaveras.
Junto de ti, meu filho há-de sonhar
Minhas antigas, fúlgidas quimeras.

Árvore
Quando eu morrer, hás-de falar
De mim, que te plantei.
E, em cada ramo novo que brotar,
Serás um gesto meu a perdurar:

- Por ti, não morrerei …

Francisco Bugalho

Sempre muito grata,
Estrela d'Alva =)

3 comentários:

Sol disse...

Estrela,
Que sensibilidade...pareces-me estendida aos céus.
Crescem-te as raizes mana. Há que saber regar a árvore com muito amor para que cresca saudavel e predure eterna. Quero ve-la crescer...sempre ao teu lado.

Beijinhos apertados.

Fátima André disse...

Que belíssima escolha para expressar sentimentos tão belos e profundos.
Sorrisos de arco-íris :))

Estrela d'Alva disse...

Obrigada "Sol" e Fátima =))

Bjs para as duas =)